Follow Us

Considerado um dos descobridores de Neto Borges, Júnior Chavare traça perfil do lateral e enaltece parte ofensiva do jogador: ''Letal''

O Papo na Colina publicou recentemente que o Vasco negocia com o lateral-esquerdo Neto Borges, que foi eleito o melhor da posição do Campeonato Sueco em 2018. A situação evoluiu e o atleta está perto de ser anunciado como novo reforço do Cruzmaltino para o restante da temporada.

Como não é muito conhecido do futebol brasileiro, tendo em vista que atuou pouco no país, o Papo na Colina procurou um dos descobridores do atleta no Tubarão para deixar os vascaínos mais inteirados sobre a carreira do lateral. Atualmente como coordenador das categorias de base do Atlético-MG, Júnior Chavare, traçou o perfil do atleta e fez questão de elogiar a parte ofensiva e a personalidade de Borges.

Fabio Torres: O que falar de Neto Borges?

Júnior Chavare: Conheci o Neto quando eu fui diretor do Tubarão, que é um clube empresa. Eu buscava jogadores com potencial técnico e financeiro. A ideia quando trouxe o Neto era para compor elenco. Mas o Waguinho, que era o treinador, fez um um grande trabalho com o jogador e ele acabou evoluindo muito. No segundo terço de campo, é excepcional! Na questão de cruzamento e finalização, o Neto Borges é letal. Tanto é que em seis meses foi vendido. Bastou um grupo de suecos vir assistir a um treino nosso para ficarem encantados com apenas 20 minutos de atividade.
Foto: Divulgação

Fabio Torres: Acredita que ele pode ajudar o Vasco?

Júnior Chavare: Tenho muita convicção. Acredito que precisam ter paciência porque o atleta vai precisar de tempo para se adaptar. Posso dizer que é um jogador que tem bastante compromisso com a carreira. Bom de grupo e vai agregar muito valor no vestiário. É um ser humano incrível. Tem muito foco na carreira, vive futebol e vai viver o Vasco.

Fabio Torres: Neto Borges tem personalidade para vestir a camisa de um clube grande como o Vasco?

Júnior Chavare: Ele passou por um dos maiores clubes de Suécia, que tem bastante pressão da torcida. Acredito que chega preparado para esse desafio. O Neto Borges vem caminhando passo a passo na carreira para esse momento. Saiu do Sergipe, foi jogar na Europa e agora vem para o Vasco. O Neto Borges apesar de jovem é um cara ''cascudo'' de personalidade. Tudo que viveu, de sair jovem do Brasil para morar em outro país e ter jogador no futebol europeu, traz uma casca, seja pessoal, emocional e tática.

Fabio Torres: É o maior desafio da carreira de Neto Borges?

Júnior Chavare: O maior desafio pessoal foi ter saído tão jovem do Brasil para jogar em outro país. No entanto, o maior desafio ''futebolisticamente'' falando será agora no Vasco.











Postar um comentário

0 Comentários