Follow Us

Alexandre Campello bate boca com apresentadores do SporTV: ''Por que vocês não estão de máscara?''

O presidente do Vasco da Gama, Alexandre Campello, concedeu uma entrevista na última quarta-feira (20), ao programa Troca de Passes, do SporTV, para falar a respeito dos recentes acontecimentos do futebol e do almoço em que o mandatário participou junto do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, com o presidente da república, Jair Bolsonaro.


Quando a entrevista já se dirigia para o fim e antes de sua última pergunta, o apresentador Rodrigo Rodrigues relembrou os protocolos de segurança que o programa adota  na TV.

- O Troca de Passes é o único programa do canal que está sendo feito no estúdio, seguindo todos estes protocolos: distanciamento, máscara, álcool em gel - a gente só tira a máscara para entrar no ar… - Disse, antes de se interrompido por Campello.

- Não vi vocês de máscara também - rebateu o mandatário vascaíno.

- Mas estamos no estúdio. No telejornalismo, usam máscaras os repórteres de rua - Explicou o apresentador.

- Eu conheço o estúdio. É um ambiente fechado - retrucou Campelo.

- Mas estamos com distanciamento, tomando as medidas - Voltou a argumentar o apresentador.

- Por que vocês não estão de máscara? - insistiu Campello.

- Porque estamos no ar. Nenhum programa jornalístico tem o uso de máscara. Só os repórteres. E o jornalismo é considerado atividade essencial - respondeu Rodrigo Rodrigues.

- Assim como os caixas de supermercado - e os jogadores de futebol, não - emendou Ana Thaís Matos, apoiando seu colega de bancada.

- Assim como o jogador vai estar trabalhando também e podendo manter o distanciamento. E em um espaço aberto - respondeu, por fim, Alexandre Campello.

- Rodrigo então mudou o foco e fez sua última pergunta.

- Por que vocês não fizeram a reunião com o presidente por vídeo-chamada? Ele tem feito várias reuniões assim - perguntou.

- Eu não faço a agenda do presidente - respondeu Campello.

O comentarista Carlos Eduardo Lino então interrompeu a discussão e perguntou ao presidente cruzmaltino sobre as resoluções da reunião em Brasília e Campello respondeu que houveram conversas com representantes do ministério público e que um grupo de 30 médicos  também discutia a melhor forma de retomar os treinamentos na CBF.

A entrevista repercutiu mal entre os torcedores vascaínos nas redes sociais, onde Campello já não goza de muito prestígio. Quase ao mesmo horário da entrevista de Campello, o capitão da equipe e zagueiro Leandro Castán realizava uma entrevista e criticava o atraso de mais de quatro meses de salário dos jogadores e funcionários do clube.

Por: Lucas Rodrigues

Postar um comentário

0 Comentários