Follow Us

Júnior Lopes rebate críticas de que só está no Vasco por causa do pai: 'Não trabalho com ele há 10 anos'

Quando Júnior Lopes foi anunciado como novo auxiliar do Vasco, algumas pessoas falaram, principalmente nas redes sociais, que ele só estava retornando ao clube por causa do pai, contratado como coordenador técnico. Nesta segunda-feira (13), na live do Papo da Colina, Júnior esclareceu a situação. Não escondeu que fica magoado com essas opiniões e lembrou que não trabalha com Antônio Lopes há um bom tempo.

- As pessoas dizem isso por falta de conhecimento. Não se informam sobre o treinador e criam essa situação. Acredito que precisam investigar o profissional. Conhecer o currículo. Acho que meu currículo, até pelos meus méritos, me possibilitam trabalhar em uma grande equipe como o Vasco. Assim como já trabalhei em outros grandes times, como Botafogo, Fluminense, Flamengo, Cruzeiro, Palmeiras, Grêmio, Athetico-PR, Coritiba e outros – disse ele, que completou.

- Fico magoado com esses comentários covardes. Não se tem responsabilidade de procurar se o cara é bom ou ruim. Não trabalho com meu pai há 10 anos, desde o Avaí em 2010. É lógico que meu pai é um cara laureado, mas é um cara de 78 anos. Se colocar na balança de 2010 para cá, trabalhei mais do que ele. Minha carreira não parou. Precisam ter um cuidado maior. Sempre procurei ser correto. O convite veio do Zé Luis Moreira (Vice-Presidente de futebol) para nós dois ao mesmo tempo – comentou.



Júnior recordou de um fato importante para valorizar sua trajetória. Há dois anos mais ou menos, recebeu um convite de Mano Menezes para trabalhar no Cruzeiro, sendo que quase não tinha contato com o comandante da Raposa daquela época. Por lá, o auxiliar foi bicampeão da Copa do Brasil.

- Quase nunca tinha falado com o Mano, só esbarrava com ele as vezes, em encontros da CBF ou em peladas do final do ano. Em dezembro de 2017, ele me ligou para trabalhar no Cruzeiro. Me disse que tinha aberto uma vaga no clube e me perguntou ‘’quer vir para cá? Falam muito bem do seu trabalho e eu lembrei de você’’. Fiquei satisfeito o modo como foi feito, por uma pessoa que nem conheço direito e não tenho a menor intimidade. Ouviu boas referências do meu trabalho e da minha pessoa. Isso te dá um sentimento bacana – relatou.

Além de ter trabalhado com Mano Menezes, Júnior já foi auxiliar de outros treinadores de peso, como Cuca e Luxemburgo.


Assista a entrevista completa:


Postar um comentário

0 Comentários