Follow Us

Confira a situação dos pré-candidatos visando a presidência do Vasco

Em condições normais, sem uma pandemia, as eleições do Vasco ocorreriam em novembro de 2020 e possivelmente com a chapa vencedora sendo eleita de forma direta pelos sócios. Porém, em tempos de tanta incerteza, mesmo um pleito previsto para daqui 7 meses parece incerto.

Isso não quer dizer que os atores da sempre atribulada política vascaína já não estejam movimentando as engrenagens para lançar suas chapas e começar a pavimentar a campanha, prevista para começar na segunda semana de agosto.



Abaixo, veremos como andam os primeiros pré-candidatos a disputarem as eleições do Clube.

Luiz Roberto Leven Siano

O advogado mantém sua campanha, lançada desde o ano passado, ativa nas redes sociais. Já há promessas de trazer jogadores do futebol europeu, projetos para a reforma de São Januário e finalização do CT e de solução das dívidas. O pré-candidato tem lançado vídeos com conteúdo de campanha e participado de lives em páginas de torcedores ilustres e perfis dedicados ao Vasco.

Fred Lopes

O ex-vice presidente de futebol do início da gestão Campelo e ex-vice de patrimônio da gestão Dinamite lançou sua candidatura no início do mês. Após deixar o departamento de futebol por desavenças com o presidente Alexandre Campelo, Fred criou o grupo “Avante Gigante” e pretende participar das eleições.

Luis Manuel Fernandes

Durante a comemoração de seu aniversário, em fevereiro, o Ex-presidente do Conselho Deliberativo na gestão Eurico, o grande-benemérito Luis Manuel Fernandes afirmou que analisava a possibilidade de concorrer ao cargo se isso representasse efetivamente um fator de coesão e de unificação interna do clube. Fora do clube, atuou como secretário-executivo do Ministério do Esporte no governo de Dilma Rousseff, período em que atuou diretamente nos preparativos para Copa do Mundo de 2014, e do Ministério da Ciência e Tecnologia durante a gestão de Lula.

Julio Brant

Nas eleições de 2017, a chapa Sempre Vasco de Brant chegou a vencer entre os sócios, numa aliança com Campello, mas o atual mandatário resolveu romper com o grupo um dia antes da eleição no conselho e se aliou a Eurico Miranda e assumiu o clube sozinho. Numa live com o ator Bruno Mazzeo, Brant confirmou que será a cabeça da chapa e que em breve a candidatura será lançada oficialmente. Hoje, em pedido nas redes sociais, pregou calma devido à crise do coronavírus e disse que “é hora de se cuidar, pensar em sobrevivência”.

Alexandre Campello

O atual mandatário do clube ainda não confirmou se vai tentar a reeleição, mas isso passa longe de estar descartado. Campello espera o desenrolar da temporada e possíveis acontecimentos para se lançar na disputa. Durante seu mandato, diversos grupos que faziam parte da gestão deixaram a diretoria. Hoje, o presidente tem pouco apoio entre os grupos políticos vascaínos.

É grande a possibilidade de que novas candidaturas sejam lançadas com a proximidade das eleições, a junta eleitoral que organiza o pleito deve se reunir no fim de julho e até lá a expectativa é de que temperatura política vascaína suba muito. 

A recomendação atual das autoridades sanitárias é de evitar aglomerações e a incerteza de quanto tempo a crise irá durar pode causar o adiamento das eleições. Nesse caso, o mandato de Campelo pode ser estendido até a data do pleito. Uma opção que é discutida por alguns grupos é de se nomear uma diretoria de transição até a normalização e realização do pleito.

Por: Lucas Rodrigues

Postar um comentário

0 Comentários